Estudos & Pesquisas

Por que os aprendizados de soft skills e de Inglês caminham de mãos dadas

Tyler Losey

Compartilhe:

Se você trabalha em uma corporação global, provavelmente já passou por uma experiência semelhante: você está em uma sala de reuniões, um espaço para conferências no estilo de seminário, com um pódio em uma extremidade. Uma pessoa vestindo calças cáqui, camisa azul e blazer, mas sem gravata, está terminando uma apresentação sobre melhores práticas. Depois de confirmar que não há mais perguntas e agradecer pela atenção de todos, ele expira aliviado, enxuga o suor da testa e diz com um sorriso: “A propósito, esta foi a primeira apresentação que fiz em Inglês!”. O público aplaude.

Profissionais globais de elevado potencial que não falam Inglês como língua nativa provavelmente receberam aulas patrocinadas pela empresa, fornecidas por seus departamentos de Capacitação e Desenvolvimento. Provavelmente também receberam treinamento em hard skills específicas para atribuições ou funções, com foco nas habilidades técnicas. Além disso, possivelmente participaram de alguns cursos para aprimorar suas soft skills (habilidades comportamentais), como apresentações, redação profissional e gestão de tempo. Tais habilidades podem ser transferidas para outros empregos, podem ser usadas no momento e ao longo das carreiras dos profissionais, não importa onde eles trabalhem. E talvez ainda, eles tenham aprendido Inglês por meio do programa de idiomas da empresa.

Na área de aprendizagem e desenvolvimento corporativa, muitas vezes há uma distinção entre essas diferentes categorias de treinamento. Tanto é assim que existem diferentes especializações de carreira para funções de treinamento técnico em comparação a outras atividades das áreas de Aprendizagem e Desenvolvimento e Desenvolvimento de Liderança. E, frequentemente, as soft skills transferíveis são desenvolvidas e treinadas em programas separados, às vezes desconexos, ministrados em diferentes modalidades, épocas do ano ou para diferentes grupos.

Neste mundo acelerado e globalizado, as habilidades comportamentais estão se tornando cada vez mais essenciais para as empresas e um grande diferencial para a empregabilidade e o sucesso. Portanto, são habilidades extremamente importantes para os funcionários. Por essa razão, muitas vezes são consideradas as habilidades do século XXI.

Como definimos as soft skills?

Soft skills podem ser descritas como habilidades interpessoais, inteligência emocional, habilidades de comunicação e traços de personalidade que ajudam a definir o tom de como as pessoas percebem você e a capacidade de interagir efetivamente com os outros.

No local de trabalho, as habilidades mais importantes que as empresas atualmente procuram são: resolução de problemas, boas habilidades de comunicação – em Inglês, considerado o idioma dos negócios -, gestão de tempo, capacidade de falar em público, empatia e negociação.

Pense no líder corporativo que fez a apresentação em Inglês, sua língua não nativa, vestindo um blazer e sem gravata. Habilidades sólidas em apresentação, comunicação e Inglês são vitais neste exemplo. E veja só: todas essas habilidades são transferíveis. Na experiência da Hult EF em mais de 50 anos de treinamento corporativo, as habilidades transferíveis podem e devem ser ensinadas em conjunto com o Inglês para tornar cada experiência de aprendizagem relevante e significativa. Tal convicção é a base de nossos programas de idiomas para grandes corporações ao redor do mundo.

Seus funcionários corporativos não devem aprender que “O gato é preto” – na verdade, essa é uma das razões pelas quais muitos programas corporativos de idiomas não funcionam. Em vez disso, seu pessoal pratica linguagem específica de negócios que pode ser aplicada em tempo real logo após o fim de uma aula. Afinal, um programa de treinamento corporativo é um investimento.

A Hult EF conta com mais de trinta cursos especializados de Inglês e programas de ensino sob medida para diferentes funções profissionais, níveis hierárquicos e indústrias. Dessa forma, os funcionários não apenas aprimoram o Inglês durante o programa de idiomas, mas também aprendem soft skills ao mesmo tempo. Agregando valor e ajudando suas equipes globais a realizar seus trabalhos! Seja escrevendo e-mails profissionais, realizando reuniões, negociando, falando ao telefone ou em público como o líder corporativo que fez a apresentação em Inglês. Essas soft skills transferíveis podem manter o treinamento em idiomas relevante e significativo para sua empresa, assegurando que seus funcionários fiquem atualizados.

Tyler Losey

Global Account Manager, Hult EF

Originally from Upstate New York but educated in Washington, DC, I am a huge geek when it comes to Spanish literature, spin class, and being a tourist. The thing I've worked hardest on is becoming bilingual...it's opened so many doors for me! Find me on LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/tyler-losey-bb92b064/

Read more
Close

Tyler Losey

Originally from Upstate New York but educated in Washington, DC, I am a huge geek when it comes to Spanish literature, spin class, and being a tourist. The thing I've worked hardest on is becoming bilingual...it's opened so many doors for me! Find me on LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/tyler-losey-bb92b064/

Sign up to stay informed

Join other industry leaders and stay up to date with the latest language and leadership innovation and insights every month

*

Explore mais insights de idiomas

Estudos & Pesquisas

10 perguntas que você precisa fazer antes de escolher um fornecedor de idiomas

Leia mais
hult ef corporate education

Estudos & Pesquisas

Por que o Inglês é o idioma da inovação?

Leia mais

Estudos & Pesquisas

O que faz o trabalho virtual funcionar?

Leia mais

Estamos aqui para ajudar.

Adoraríamos manter contato com você, e nossa equipe de especialistas está pronta para ajudar.